Festival de Fado

FESTIVAL DE FADO TRAZ VIAGEM FASCINANTE ENTRE O GÊNERO E OUTROS ESTILOS
POÉTICO-MÚSICAIS PORTUGUESES *

*Com nomes de peso como Carminho e António Zambujo, festival acontece em 10
de junho - data em que se comemora **o Dia de Portugal, de Camões e das
Comunidades Portuguesas - e, em **11 de junho, no Teatro Opus, em São
Paulo *

*Além das apresentações, evento conta com mostra de filmes e palestra sobre
o gênero*

*Para imagens em alta resolução acesse o link: **http://bit.ly/FestivalFado
<http://bit.ly/FestivalFado>*

Comemorando nove anos de estrada ao redor do mundo, desde a primeira
aparição em Madrid, o *Festival de Fado* retorna ao Brasil e fará dois
emocionantes shows em junho, no *Teatro Opus*, para apresentar “*O Fado e
Outras Músicas*”, com a presença de dois jovens expoentes da música
portuguesa: *Carminho* e *António Zambujo*.

Considerada a voz do fado e uma das artistas portuguesas com maior projeção
internacional, *Carminho* traz ao festival seu novo álbum “Maria”, um
trabalho profundo e de grandes emoções, que poderá ser conferido no dia *11
de junho*.

Já *António Zambujo*, vencedor de prêmios como *Melhor Intérprete
Masculino* *de
Fado* pela Fundação Amália Rodrigues, tem uma carreira de sucesso enorme na
música portuguesa e se apresenta no festival em *10 de junho*.

Os ingressos já estão à venda no site da *Uhuu.com <http://www.uhuu.com/>*
e bilheteria do Teatro Opus, localizado no 4º andar do Shopping VillaLobos.
Mais informações no serviço abaixo.

Maior mostra desse tipo a nível internacional, o *Festival de Fado* tem
como objetivo exibir a permanente interação do fado com outros gêneros
poético-musicais mundiais, ao levar o público para uma viagem mágica de
dois séculos de permanências e mudanças, feito de partilhas, trocas,
cruzamentos e fascínios mútuos do fado com outros ritmos musicais.

A globalização do fado é um grande acontecimento cultural no Brasil, e se
iniciou no ano de 2013, com uma bem-sucedida primeira edição do Festival
nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo. O evento regressa em 2019 com
novos artistas, uma palestra sobre o tema, uma *masterclass* de guitarra
portuguesa, além de exibição de filmes e uma exposição com o selo de
qualidade do *Museu de Fado de Lisboa*. O Festival do Fado, que nasceu em
2011 em Madrid e, esse ano, ainda faz escalas em 12 metrópoles da Europa,
África e da América Latina.



*Confira vídeos dos artistas*



<https://www.youtube.com/watch?v=FFGcXFW8bwM>



<https://www.youtube.com/watch?v=8uNFvtl1hxY>



*Sobre Carminho*
Carminho nasceu no meio das guitarras e das vozes do fado, filha da
conceituada fadista Teresa Siqueira. Durante a faculdade, cantava em casas
de fado e recebeu várias propostas para gravar, mas decidiu esperar.
Licenciou-se em marketing e publicidade e percebeu que cantar exigia uma
maturidade e um mundo que ainda não tinha. Durante um ano, viajou pelo
globo, participou de missões humanitárias e regressou a Lisboa decidida a
entregar-se por inteiro a um percurso artístico.

“Fado”, o seu primeiro disco, de 2009, alcançou a platina e abriu os
corações de Portugal à sua voz e as portas do mundo ao seu talento: melhor
álbum de 2011 para a revista britânica "Songlines", performances no Womex
2011, em Copenhague, e na sede parisiense da UNESCO, no âmbito da
candidatura do fado a patrimônio mundial.

No mesmo ano, colaborou com Pablo Alborán em “Perdoname” e tornou-se a
primeira artista portuguesa a atingir o número 1 do top espanhol. Em 2012,
o segundo álbum, “Alma”, estreou no primeiro lugar de vendas em Portugal e
alcançou posições de destaque em vários tops internacionais.

Depois de passar pelas principais salas da Europa e do mundo, Carminho
cantou no Brasil e realizou o sonho de gravar com Milton Nascimento, Chico
Buarque e Nana Caymmi, resultando em uma reedição de “Alma” com três novos
temas.

No final de 2014, editou “Canto” e a sua relação com o Brasil ganhou raízes
ainda mais profundas. Carminha gravou a primeira parceria de Caetano Veloso
com o seu filho mais novo, Tom, a inédita “O Sol, Eu e Tu”. “Canto” inclui
também dueto com Marisa Monte e participações especiais de Jaques
Morelenbaum, António Serrano, Carlinhos Brown, Javier Limón, Naná
Vasconcelos, Dadi Carvalho, Jorge Hélder e Lula Galvão.

Em 2016, na sequência de um convite endereçado pela família de um dos
maiores compositores do mundo, gravou “Carminho canta Tom Jobim”, com a
última banda que o acompanhou ao vivo nos seus derradeiros dez anos,
partilhando temas com Marisa Monte, Chico Buarque e Maria Bethânia.

*Sobre António Zambujo*

De Casablanca a Sevilha, passando por Santiago do Chile, Buenos Aires, Rio
de Janeiro, São Paulo, Bogotá, Madrid e Barcelona, em 2019 a música de
António Zambujo viaja além-fronteiras, no âmbito do Festival do Fado.
Acompanhado por Bernardo Couto na guitarra portuguesa, Diogo Aléxis no
contrabaixo e Filipe Melo ao piano, António Zambujo revisita fados
tradicionais e outros temas do seu repertório, convidando o público a
celebrar os novos arranjos propositadamente pensados para estas nove
cidades.

O resto é aquilo que já sabemos e que esta caminhada singular nos vem
permitindo fixar: que António Zambujo nasceu em Beja, Alentejo, a 19 de
Setembro de 1975. Que atravessou uma auspiciosa e sólida infância musical –
começou a estudar clarinete com apenas oito anos – e uma adolescência muito
ativa nesta atividade que se tornaria o seu ofício, que acabou por fixar-se
em Lisboa, onde dividiu o tempo pela experiência diária do fado e pela
investida em musicais, garantindo de imediato os primeiros dados que
haveriam de fazê-lo chegar ao lugar, tão difícil de “localizar” onde hoje
se encontra.

Estreou-se nos discos em 2002 e alcançou uma impressionante série de
prêmios e outras distinções, com natural destaque para a comenda da Ordem
do Infante D. Henrique, que lhe foi entregue pelo Presidente da República
(em 2015). Vai-se evidenciando a sua tendência, natural e não estratégica,
para não escolher uma “via única” (nem rápida) nas suas abordagens
musicais: se registra em disco o convite de um grupo (Angelite) de Vozes
Búlgaras, nunca disfarça uma pulsão pela música do Brasil. A sua voz leva
mesmo a uma declaração enlevada de Caetano Veloso: “quero ouvir mais, mais
vezes, mais fundo (...) É de arrepiar e fazer chorar”.

Com as edições internacionais dos seus álbuns, vai marcando pontos no
riquíssimo e infinito universo da *World Music*, um caminho em que se
privilegia o direito à diferença, mas nunca se afasta verdadeiramente do
planeta Portugal, em que – como vimos – não estabelece nem pratica
distinções acadêmicas de gênero. O carinho do público e o reconhecimento da
crítica vão crescendo, sem pressas, mas com a cadência desejada pelo
próprio cantor, que se desdobra em concertos e festivais, em Portugal e um
pouco por toda a parte, com destaque para o Brasil, mas em destinos tão
aparentemente improváveis como a Dinamarca, a Noruega, o Azerbeijão, Israel
ou a Bulgária.

Esta internacionalização justifica outros sabores para a rica “ementa” de
António Zambujo – e aí fica, como paradigma, a nomeação do disco “Até
Pensei Que Fosse Minha” para o Grammy Latino, em 2017, na categoria de
Melhor Disco... de MPB.

O cancioneiro multifacetado, estimulante, tão tranquilo na forma como
inquieto no conteúdo, de António Zambujo ganha um novo capítulo que,
insiste-se, não precisa de rasgar para inovar, seguindo à risca as pulsões
de um intérprete e autor que, a cada etapa, se tem valorizado – talvez por
não se deixar prender demasiado a raízes óbvias mas limitadoras do talento
e da vontade, e procurar, ao invés, dar sempre frutos sumarentos e de travo
inesperado. É o oitavo disco de estúdio que o artista publica [“Do Avesso”
foi editado em Novembro de 2018] e, sabendo que o oito é o número da sorte
para os chineses, fica claro que, neste particularmente, a “sorte grande”
ganha contornos muito mais globais, pois toca a todos. Mais: numa época em
que aprendemos a estimar e defender os nossos direitos, ganhamos outro
objetivo – fazer finca-pé pelo nosso direito ao (Do) Avesso.
*SERVIÇO*:
*FESTIVAL “O FADO E OUTRAS MÚSICAS” – SÃO PAULO*
*Dia 10 e 11 de junho, de 2019*

*Segunda e terça-feira, às 19h Duração:* 75 minutos
*Classificação:* livre

*Teatro Opus*
4º Piso do Shopping Villa-Lobos
Av. das Nações Unidas, 4777 - Alto de Pinheiros - São Paulo, SP.
https://www.teatroopus.com.br

* INGRESSOS*
*Setor* *Valor* * Meia-Entrada*
Plateia Baixa R$ 180,00  R$ 90,00
Plateia Alta R$ 160,00  R$ 80,00
Balcão Nobre R$ 120,00  R$ 60,00

50% Desconto para lojistas do shopping Villa Lobos. Limitado a 100 (cem)
ingressos por sessão, 2 (dois) ingressos por CPF. Disponível na bilheteria
do teatro.
* Descontos não cumulativos com meia entrada e outras promoções, limitado
até 200 ingressos de cada sessão/espetáculo.
** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser
realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de
documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas
pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da
retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo.
**** A lei da meia-entrada mudou:* agora o benefício é destinado a 40% dos
ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm
direito a *meia-entrada* e os *tipos de comprovações oficiais em São Paulo*:
*- IDOSOS* (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de
documento de identidade oficial com foto.
*- ESTUDANTES* mediante apresentação da Carteira de Identificação
Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela
ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos
Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações:
www.documentodoestudante.com.br
*- PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES* mediante apresentação do cartão
de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com
Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro
Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios
estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento
de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento
de identidade oficial com foto.
*- JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA* (com idades entre 15 e 29
anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será
emitida pela Secretaria Nacional de Juventude *a partir de 31 de março de
2016*, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.
*- JOVENS COM ATÉ 15 ANOS* mediante apresentação de documento de identidade
oficial com foto.
- *DIRETORES, COORDENADORES PEDAGÓGICOS, SUPERVISORES E TITULARES DE CARGOS
DO QUADRO DE APOIO DAS ESCOLAS DAS REDES ESTADUAL E MUNICIPAIS *mediante
apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria da Educação de
São Paulo ou holerite acompanhado de documento oficial com foto.
- *PROFESSORES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL E DAS REDES MUNICIPAIS DE
ENSINO *mediante
apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria da Educação de
São Paulo ou holerite acompanhado de documento oficial com foto.
**** Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem
a condição
do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao
teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

*CANAIS DE VENDAS OFICIAIS:*
*Site:* www.uhuu.com
*Atendimento:* falecom@uhuu.com

*Bilheteria Teatro Opus *4º Piso do Shopping Villa-Lobos
Av. das Nações Unidas, 4777 - Alto de Pinheiros - São Paulo, SP.
De terça a domingo, das 12h às 20h.

*Assessoria de Imprensa  - Agência TAGA*
Guilherme Oliveira – (11) 97648-5663 – guilherme@agenciataga.com.br
Anne Gigliucci – (11) 99946-4292 – imprensa@agenciataga.com.br

*Apoio de Assessoria de Imprensa*
Mauren Favero – 51 3235.4509  - mauren.favero@opuspromocoes.com.br
Letícia Rech – 51 3235.4509 -   leticia.rech@opuspromocoes.com.br
<https://www.facebook.com/agenciataga>
<http://instagram.com/>
<https://www.agenciataga.com.br/>

Categoria:Rock News

Deixe seu Comentário